Pular para o conteúdo principal

Interpretação: Diáspora — Tribalistas

Alô, pessoas! 
Afinal, o que é "diáspora"? Diáspora é o nome que se dá a um deslocamento, geralmente forçado, de uma grande quantidade de pessoas de uma mesma região. Atualmente esse conceito pode ser resumido como fluxo de imigração forçado ou, de um olhar mais popular,  ação praticada por refugiados. 
Talvez todo mundo conhece a música Diáspora por causa da novela que passou recentemente no ano de 2019. A música foi gravada em 2017 e retrata um dos temas mais atuais que o mundo vivenciou durante o final dos anos 2010: imigração forçada. 
É importante entender que a Síria é um dos países com mais imigrantes forçados do mundo, justamente por causa das guerras. A Venezuela, muito recentemente, passa por uma situação que obriga muitos venezuelanos a migrarem para o Brasil. 
Não é apenas nesses dois países que há um grande fluxo de imigração forçada, é importante entender que em todo o mundo há um grande fluxo de imigração forçada e a música Diáspora chama atenção para isso, fazendo referências à literatura brasileira, sobretudo, ao poema de Castro Alves, Vozes D'África. 
Sem mais delongas, vamos à interpretação! 

Acalmou a tormenta 
Pereceram 
O que a estes mares ontem se arriscaram 
E vivem os que por um amor tremeram 
E dos céus os destinos esperaram

A voz grave e séria de Arnaldo Antunes inicia a música soltando esses versos falados. 
Os primeiros versos dessa estrofe quer diser acabou o sofrimento de uma grande quantidade de pessoas, mas o sofrimento acabou justamente porque morreram durante o fluxo migratório. Depois afirma que aqueles que estão vivos podem ter o mesmo destino. 

Atravessamos o mar Egeu 
Um barco cheio de Fariseus 
Com os Cubanos 
Sírios, ciganos 
Como Romanos sem Coliseu

Aqui temos muitas referências históricas como o Mar Egeu, que foi importante para os anos da Antiguidade, além de ser uma região próxima da Síria. Faz referência histórica, também, à diáspora judaica, ocorrida no século II a.C., incluindo os novos refugiados que conhecemos e ciganos de vivem uma vida nômade. 
O último verso compara a infelicidade desses refugiados com romanos sem seu maior monumento histórico: o Coliseu, que também surgiu na era da Antiguidade. 

Atravessamos pro outro lado 
No rio vermelho do mar sagrado 
Os center shoppings superlotados 
De retirantes refugiados

Nessa estrofe, "eles" passam por uma região que é perto do Mar Egeu, no caso, o Mar Vermelho. Essa região banhada pelo Mar Vermelho é onde ficam muitos países com grandes shoppings luxuosos e atração turística renomada, mas, a música ironiza isso pois muitos imigrantes saem de sua terra natal procurando melhores condições em regiões próximas, tais como a Arábia Saudita. 

You 
Where are you? 
Where are you? 
Where are you?

Essa esfrofe pode ser traduzida como "onde você está?"

Onde está 
Meu irmão sem irmã 
O meu filho sem pai 
Minha mãe sem avó 
Dando a mão pra ninguém 
Sem lugar pra ficar 
Os meninos sem paz 
Onde estás meu Senhor 
Onde estás? 
Onde estás?

Novamente a música chama atenção para dizer que o fluxo migratório é arriscado, perigoso e complicado, e que qualquer coisa pode acontecer ao longo de a longa viagem. 
Além disso, é importante descatar que que nos três últimos versos, há dois sentidos. O primeiro sentido é por uma questão sonora, então quem ouvir vai ir no sentido de que está perguntando a Deus onde estão os familiares e conhecidos. O segundo sentido é visual, pois dá a ideia de que alguém está à procura Dele. 

Deus! Ó Deus! Onde estás que não respondes? 
Em que mundo, em qu'estrela tu t'escondes 
Embuçado nos céus?
Há dois mil anos te mandei meu grito 
Que embalde desde então corre o infinito 
Onde estás, Senhor Deus?

Arnaldo Antunes recita um trecho do poema de Castro Alves, Vozes d'África, que complementa e dá ênfase à estrofe anterior. Porém, aqui, demonstra que alguém está clamando por ajuda e procurando por Deus. 
Depois desse trecho, a música se repete. 

Essa música retrata com clareza a dificuldade de um refugiado e o sofrimento inimaginável que eles passam. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia

 Alô, pessoas! A filosofia e a sociologia andam praticamente de mãos dadas. Muitas ideias da sociologia se aplicam nas reflexões filosóficas a respeito do mundo e a música é um dos inúmeros exemplos que expressam essas ideias e reflexões.  Muitas músicas que conhecemos possuem letras que muitas vezes nem percebemos que estão falando de um tema abordado na filosofia ou na sociologia. Também há a questão de a música fazer referência a um filósofo ou sociólogo famoso sendo de forma intencional ou não.  Pensando nisso, reuni dez músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia. Essas músicas podem te ajudar nos estudos dos assuntos abordados nas letras ou até citar em redações de vestibulares! Vamos lá! 10- O Mundo é um Moinho (Cartola) Um conselho importantíssimo do Cartola para todos nós. Essa música segue um pouco da lógica do filósofo Jean-Paul Sartre, um filósofo existencialista. A ideia da música e a do filósofo está voltada para a liberdade de escolha de um indivíduo. Enquan

5 músicas para entender o Arcadismo

Alô, pessoas! O arcadismo foi um movimento artístico que se baseava na valorização da natureza, da simplicipdade da vida no campo e aversão à cidade. Esse período, no Brasil, se estendeu ao longo do século XVIII e teve fim no século XIX. As músicas que você vai conhecer não são as músicas da época, e sim letras que retratam as caractéristicas comuns no arcadismo. A música durante o período do arcadismo, que também pode ser chamado de neoclassicismo , envolve a música erudita, que não é o tipo de música que será abordada aqui.  Na intenção de ajudar aquelas pessoas que precisam de ajuda para entender os movimentos literários e tem dificuldade em interpretar a poesia árcade, reuni cinco músicas que vão auxiliar no entendimento desse movimento literário tão lindo. Vamos lá! 5- No Rancho Fundo - Chitãozinho e Xororó  A relação que essa música tem com o arcadismo é que durante a letra podemos ouvir as tristezas de um vivente no campo. Em vários versos estão presentes referências à natureza

USA For Africa (1985): Quem participou?

Alô, pessoas!  Talvez você já deve ter ouvido em algum lugar alguém cantando "we are the world, we are the children", e lembrou na mesma hora de muitos cantores cantando juntos uma música que marcou uma geração e que ainda é reconhecida pela a grande ação que fez.  U.S.A For Africa é o nome de um grupo formado por muitos cantores que eram aclamados por todos durante a década de 80. Esse projeto tinha como objetivo principal arrecadar dinheiro para ajudar os vários países da África que estavam passando por uma situação ruim.  Esse projeto teve como produtor Quincy Jones, um dos maiores produtores musicais. A letra música foi composta por dois grandes artistas da época: Michael Jackson e Lionel Richie, e o clipe teve a presença de cinquenta e um artistas, incluindo os instrumentistas.  Foi uma grande iniciativa e muitos hoje olham para o clipe e dizem "eu conheço esse cantor!", mas acabam esquecendo dos outros por não conhecer o trabalho deles ou por algum