Pular para o conteúdo principal

5 músicas clássicas para usar em valsas e fugir do clichê

Alô, pessoas!
A música clássica (ou erudita) sempre esteve presente na cultura artística do mundo, como nos balés, nas peças teatrais e até em clássicos do rock como Bohemian Rhapsody (Queen). Mas essa presença é mais comum em ocasiões especiais como festas de casamento, de formatura e de debutante. E em ocasiões como essas, há uma certa dificuldade em escolher a música para a valsa, já que tem algumas pessoas que preferem sair do clichê de sempre colocar a música clássica.
Pensando nisso, reuni cinco músicas clássica para usar em valsas e fugir do clichê! Vamos lá:

5° A valsa do cisne negro — Piotr Ilitch Tchaikovsky
Essa música faz parte de um dos balés mais famosos do mundo: O Lago dos Cisnes. E apesar de que essa valsa é dançada pelo o cisne negro — rival da protagonista Odette — e pelo o príncipe, ainda tem um estilo mais romântico e emocionante.
Claro que no balé, a valsa é composta de piruetas, saltos e bastante atuação, mas isso não significa que é impossível transformar a cena em uma linda valsa romântica com os pés no chão.

4° Noturno opus 9 n°2 — Frédéric Chopin
Apesar de ter ''noturno'' no nome, a música não expressa algo triste, como em Noturno em dó sustenido menor, mas não é tão romântica quando a anterior citada. Na verdade, é uma música bem lenta, porém dançante (e uma das minhas músicas favoritas de Chopin). Essa é o tipo de música que poderia ser tocada em festas de formaturas de crianças, justamente por não aparentar aspectos românticos.

3° La Campanella — Liszt
A queridinha por muitos aprendizes de piano tem a sua presença aqui. Apesar de sua velocidade, é uma das músicas mais doces da lista. E ela não faz tipo ''valsa lenta'', mas também não é algo agressivo. Combina perfeitamente para o estilo de casal que prefere algo mais rápido, uma valsa mais rápida mas que mantenha a ideia romântica de, por exemplo, uma valsa de noivos.
Por essa música ser longa, ela possui várias partes que podem ser usadas em diversos estilos de valsa. Por exemplo, o começo é algo mais calmo e doce, o meio começa a acelerar um pouco mais e a parte final é a cereja do bolo para quem quiser terminar a valsa com estilo (uma espécie de ''grand finale'').

2° Sonata ao Luar 2°movimento — Ludwig van Beethoven
O mestre das sonatas deveria aparecer aqui, com certeza. E apesar de que não é uma valsa, como é o caso da música de Chopin que citei, ela é bastante animada em comparação ao primeiro movimento da Sonata ao Luar. E, outra vez, ela não aparenta ser muito romântica, mais um motivo para ela ser usada em outras valsas, o que confirma a versatilidade da música.

1° A Segunda Valsa — Dmitri Shostakovich
Ocupando o primeiro lugar desse ranking — por assim dizer — temos uma presença russa. Eu, a autora, considero os compositores russos de músicas clássicas e instrumentais como os melhores. E não é à toa, pois essa valsa é uma das mais belas citadas. São quatro minutos repletos de notas doces com aspectos românticos, e que, inclusive, é mais comum ver mais de um casal dançando essa valsa ao mesmo tempo, quase como um baile desses que vemos nos filmes.
Essa música, como dito, possui aspectos românticos — românticos até demais! — mas isso não significa que pai e filha não possam dançar, pois, também, é uma música bastante versátil.
Quanto à velocidade, ela não é muito rápida, mas também não é muito lenta, quase que uma valsa perfeita!

Claro que essa lista poderia ter muitas outras músicas, já que são tantas belas composições que fazem escorrer uma lágrima dos nossos olhos de tão linda e emocionante que são. Por isso, tentei escolher as mais bonitas — e dançantes — que conheço e que pude encontrar.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia

 Alô, pessoas! A filosofia e a sociologia andam praticamente de mãos dadas. Muitas ideias da sociologia se aplicam nas reflexões filosóficas a respeito do mundo e a música é um dos inúmeros exemplos que expressam essas ideias e reflexões.  Muitas músicas que conhecemos possuem letras que muitas vezes nem percebemos que estão falando de um tema abordado na filosofia ou na sociologia. Também há a questão de a música fazer referência a um filósofo ou sociólogo famoso sendo de forma intencional ou não.  Pensando nisso, reuni dez músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia. Essas músicas podem te ajudar nos estudos dos assuntos abordados nas letras ou até citar em redações de vestibulares! Vamos lá! 10- O Mundo é um Moinho (Cartola) Um conselho importantíssimo do Cartola para todos nós. Essa música segue um pouco da lógica do filósofo Jean-Paul Sartre, um filósofo existencialista. A ideia da música e a do filósofo está voltada para a liberdade de escolha de um indivíduo. Enquan

5 músicas para entender o Arcadismo

Alô, pessoas! O arcadismo foi um movimento artístico que se baseava na valorização da natureza, da simplicipdade da vida no campo e aversão à cidade. Esse período, no Brasil, se estendeu ao longo do século XVIII e teve fim no século XIX. As músicas que você vai conhecer não são as músicas da época, e sim letras que retratam as caractéristicas comuns no arcadismo. A música durante o período do arcadismo, que também pode ser chamado de neoclassicismo , envolve a música erudita, que não é o tipo de música que será abordada aqui.  Na intenção de ajudar aquelas pessoas que precisam de ajuda para entender os movimentos literários e tem dificuldade em interpretar a poesia árcade, reuni cinco músicas que vão auxiliar no entendimento desse movimento literário tão lindo. Vamos lá! 5- No Rancho Fundo - Chitãozinho e Xororó  A relação que essa música tem com o arcadismo é que durante a letra podemos ouvir as tristezas de um vivente no campo. Em vários versos estão presentes referências à natureza

USA For Africa (1985): Quem participou?

Alô, pessoas!  Talvez você já deve ter ouvido em algum lugar alguém cantando "we are the world, we are the children", e lembrou na mesma hora de muitos cantores cantando juntos uma música que marcou uma geração e que ainda é reconhecida pela a grande ação que fez.  U.S.A For Africa é o nome de um grupo formado por muitos cantores que eram aclamados por todos durante a década de 80. Esse projeto tinha como objetivo principal arrecadar dinheiro para ajudar os vários países da África que estavam passando por uma situação ruim.  Esse projeto teve como produtor Quincy Jones, um dos maiores produtores musicais. A letra música foi composta por dois grandes artistas da época: Michael Jackson e Lionel Richie, e o clipe teve a presença de cinquenta e um artistas, incluindo os instrumentistas.  Foi uma grande iniciativa e muitos hoje olham para o clipe e dizem "eu conheço esse cantor!", mas acabam esquecendo dos outros por não conhecer o trabalho deles ou por algum