Pular para o conteúdo principal

5 músicas de festas juninas com letras engraçadas

Alô, pessoas! 
O mês de junho aqui no Brasil é um dos meses mais queridos por várias pessoas. Todos entram no clima de São João ouvindo músicas, dançando, enfeitando a casa e, principalmente, comendo. O São João é uma das datas que muitos brasileiros têm orgulho de comemorar, e o que seria essa comemoração sem música? 
Normalmente o que mais toca nas rádios em algumas horas do dia é forró. Forró é um gênero musical brasileiro, não se conhece muito sobre a história desse gênero, pois são muitas teorias, mas podemos ter a certeza de que vários grupos e cantores solo cantam sobre o sertão nordestino, a felicidade de comemorar as festas juninas, a simplicidade da vida rural e amor. 
O mais incrível nesse gênero é que as letras podem variar muito, o que torna tudo mais abrangente. Nesse caso, as letras das músicas desse gênero podem abordar absolutamente qualquer assunto, dos mais complexos e com críticas sociais, até os assuntos mais aleatórios possíveis. 

Pensando nisso, reuni cinco músicas com letras engraçadas por função dos assuntos tratados. 
Vamos lá! 

5°- Julieta — Genival Lacerda 
Esse é aquele tipo de música que você consegue imaginar o que vai vir no final de um verso justamente por causa da rima. A graça da música está no duplo sentido aplicado intencionalmente para que a pessoa já saiba a palavra seguinte, mas na verdade a engane com uma outra palavra. 

4°- O Tico-Tico — Sandro Becker 
Uma das músicas com duplo sentido que merece ser ouvida duas vezes para ter certeza do que realmente está ouvindo. É intencional também a questão de fazer com que a pessoa pense em outras coisas quando se ouve a música, mas se ela ouvir com calma, vai perceber que é só uma história de um gato que miava bastante. 

3°- Pra Tirar Coco — Messias Holanda
Os primeiros versos dessa música já nos remete a pensar em besteira. E talvez esse seja um dos motivos para que o título da música não seja o verso que mais chama atenção dos ouvintes. 

2°- Rock do Jegue — Genival Lacerda 
Eu sei, pode parecer estranho um forró com um nome desses, mas jamais subestime a mente de Genival Lacerda em compor músicas aleatórias. A lista poderia ser completamente só com músicas dele. 
Essa música é engraçada por ser aleatória ao extremo! Não tem muito o que comentar sobre a aleatoriedade dessa música. 

1°- Uma Pra Mim, Uma Pra Tu — Luiz Gonzaga 
Claro que o Rei do Baião não poderia ficar de fora! 
Essa música conta uma história de dois amigos que estão em uma festa e lá tem tanta mulher que eles resolvem dividir entre si para que não haja confusão. E o que torna essa música engraçada é a esperteza de um dos personagens da história que não divide por igual, mas sim de forma que ele saísse ganhando. 

Realmente são músicas de muito bom humor e que animam qualquer lugar. A lista poderia ser maior, porque o mundo do forró é enorme e são inúmeras músicas que de fato mereciam estar aqui, mas se isso acontecesse, imagino eu que a lista iria muito além do que se pode imaginar. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia

 Alô, pessoas! A filosofia e a sociologia andam praticamente de mãos dadas. Muitas ideias da sociologia se aplicam nas reflexões filosóficas a respeito do mundo e a música é um dos inúmeros exemplos que expressam essas ideias e reflexões.  Muitas músicas que conhecemos possuem letras que muitas vezes nem percebemos que estão falando de um tema abordado na filosofia ou na sociologia. Também há a questão de a música fazer referência a um filósofo ou sociólogo famoso sendo de forma intencional ou não.  Pensando nisso, reuni dez músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia. Essas músicas podem te ajudar nos estudos dos assuntos abordados nas letras ou até citar em redações de vestibulares! Vamos lá! 10- O Mundo é um Moinho (Cartola) Um conselho importantíssimo do Cartola para todos nós. Essa música segue um pouco da lógica do filósofo Jean-Paul Sartre, um filósofo existencialista. A ideia da música e a do filósofo está voltada para a liberdade de escolha de um indivíduo. Enquan

5 músicas para entender o Arcadismo

Alô, pessoas! O arcadismo foi um movimento artístico que se baseava na valorização da natureza, da simplicipdade da vida no campo e aversão à cidade. Esse período, no Brasil, se estendeu ao longo do século XVIII e teve fim no século XIX. As músicas que você vai conhecer não são as músicas da época, e sim letras que retratam as caractéristicas comuns no arcadismo. A música durante o período do arcadismo, que também pode ser chamado de neoclassicismo , envolve a música erudita, que não é o tipo de música que será abordada aqui.  Na intenção de ajudar aquelas pessoas que precisam de ajuda para entender os movimentos literários e tem dificuldade em interpretar a poesia árcade, reuni cinco músicas que vão auxiliar no entendimento desse movimento literário tão lindo. Vamos lá! 5- No Rancho Fundo - Chitãozinho e Xororó  A relação que essa música tem com o arcadismo é que durante a letra podemos ouvir as tristezas de um vivente no campo. Em vários versos estão presentes referências à natureza

USA For Africa (1985): Quem participou?

Alô, pessoas!  Talvez você já deve ter ouvido em algum lugar alguém cantando "we are the world, we are the children", e lembrou na mesma hora de muitos cantores cantando juntos uma música que marcou uma geração e que ainda é reconhecida pela a grande ação que fez.  U.S.A For Africa é o nome de um grupo formado por muitos cantores que eram aclamados por todos durante a década de 80. Esse projeto tinha como objetivo principal arrecadar dinheiro para ajudar os vários países da África que estavam passando por uma situação ruim.  Esse projeto teve como produtor Quincy Jones, um dos maiores produtores musicais. A letra música foi composta por dois grandes artistas da época: Michael Jackson e Lionel Richie, e o clipe teve a presença de cinquenta e um artistas, incluindo os instrumentistas.  Foi uma grande iniciativa e muitos hoje olham para o clipe e dizem "eu conheço esse cantor!", mas acabam esquecendo dos outros por não conhecer o trabalho deles ou por algum