Pular para o conteúdo principal

Interpretação: Geração Coca-Cola — Legião Urbana

Alô, pessoas! 
Geração Coca-Cola é amada por muitos brasileiros. É encarada como uma música de protesto e também é considerada uma crítica ao capitalismo. Mas será mesmo que é isso? Alguns versos da música transmitem o contrário! 
Bem, muitas músicas da banda Legião Urbana possuem letras assim. Então seria hipocrisia? Não! Na verdade, ao escutarmos as músicas dessa banda tão importante para os brasileiros, a maioria que possuem letras críticas, é um grito criticando negativamente o governo ou a alienação das pessoas, usando recursos irônicos. 
O sentido da letra está bem explícito depois que se é explicado, mas e a letra? É importante entender o que ela crítica, por isso vamos entender o que cada verso diz e entender um pouco o contexto histórico em que a música foi lançada. 
Antes de analisar os versos, é importante saber que a música foi lançada em 1985, e logo no começo dos anos 80, o Brasil estava passando por um período de redemocratização e mais flexibilização cultural. Além disso, no mundo à fora estava começando o processo de globalização. Era um mundo pós-guerra fria e as pessoas estavam começando a conhecer outras culturas. 
No Brasil, a influência estadunidense era frenquente, mas depois que o mundo começou a se globalizar, muitos brasileiros passaram a admirar a vida cotidiana e a cultura norte-americana ainda mais que antes. Isso causou uma certa reflexão algumas pessoas ainda vinda dos anos 60: estamos nos tornando cada vez mais alienados? Para alguns músicos, sim. 
Vamos lá! 


Quando nascemos fomos programados
A receber o que vocês nos empurraram
Com os enlatados dos U.S.A., de nove as seis
 
Desde pequenos, nós temos contato com a cultura norte-americana a partir de seus filmes, seus programas, suas invenções e suas dietas de enlatados. 
O "vocês" descrito pode estar relacionado com a mídia que sempre nos mantém em contato com essa cultura. 

Desde pequenos nós comemos lixo
Comercial e industrial
Mas agora chegou nossa vez
Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês
Os Estados Unidos no final do século XIX e ao longo do século XX estavam começando a ter uma reputação por estarem criando produtos extremamente revolucionários. 
Vários — não todos — dos produtos que conhecemos ou foram criados nos Estados Unidos ou ganharam fama lá, como chiclete, o carro, fast food, os refrigerantes, entre outros. 
E o que Renato Russo estava considerando como lixo seria justamente esses produtos que chamam atenção dos brasileiros até hoje, sendo uma crítica ao consumismo. 

Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola
Eis agora uma estrofe que e intriga muito pessoas. A ironia da música está centralizada nessa estrofe.
Se é uma música que fala de revolução e futuro da nação, por que citar uma marca norte-americano tão famosa? E por que "burgueses"?
A estrofe pode se tratar da hipocrisia de algumas pessoas em querer provocar uma revolução burguesa, utilizando do recurso "combater capitalismo com mais capitalismo".

Depois de vinte anos na escola
Não é difí­cil aprender
Todas as manhas do seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser
Que é difícil entender esse mundo em que vivemos não é novidade, mas entender as manhas do jogo sujo que é esse mundo globalizado e norte-americanizado, segundo o eu-lírico, não é algo difícil de aprender. Para ele, não difícil se entrosar no meio do consumismo e do capitalismo. 

Vamos fazer nosso dever de casa
E aí­ então, vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis
A lógica dessa estrofe tem um certo humor por trás. Nos primeiros versos vemos que com os estudos, as pessoas podem ir longe e fazer a revolução, comparando com a Revolução Francesa, onde o povo derrubou o rei e assumiram o poder, colocando o liberalismo em ascensão. Mas com tanto estudo, essa nova revolução resultou em filmes muito respeitados e que recebem admiração de todos, tal como governantes. 
Mas também pode haver um outro sentido. O dever de casa pode ser divulgar, admirar, conhecer e fazer com que outras pessoas percebam o quão belo é o mundo capitalista.

É uma música bastante complexa, pois pode haver mais de ums sentido. Mas explicação geral dela pode estar, principalmente ligada à crítica ao novo mundo globalizado que estava começando a surgir. E, de forma irônica, criticava a juventude da época. 
De uma opinão pessoal, eu, a autora, considero como uma música atemporal. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia

 Alô, pessoas! A filosofia e a sociologia andam praticamente de mãos dadas. Muitas ideias da sociologia se aplicam nas reflexões filosóficas a respeito do mundo e a música é um dos inúmeros exemplos que expressam essas ideias e reflexões.  Muitas músicas que conhecemos possuem letras que muitas vezes nem percebemos que estão falando de um tema abordado na filosofia ou na sociologia. Também há a questão de a música fazer referência a um filósofo ou sociólogo famoso sendo de forma intencional ou não.  Pensando nisso, reuni dez músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia. Essas músicas podem te ajudar nos estudos dos assuntos abordados nas letras ou até citar em redações de vestibulares! Vamos lá! 10- O Mundo é um Moinho (Cartola) Um conselho importantíssimo do Cartola para todos nós. Essa música segue um pouco da lógica do filósofo Jean-Paul Sartre, um filósofo existencialista. A ideia da música e a do filósofo está voltada para a liberdade de escolha de um indivíduo. Enquan

5 músicas para entender o Arcadismo

Alô, pessoas! O arcadismo foi um movimento artístico que se baseava na valorização da natureza, da simplicipdade da vida no campo e aversão à cidade. Esse período, no Brasil, se estendeu ao longo do século XVIII e teve fim no século XIX. As músicas que você vai conhecer não são as músicas da época, e sim letras que retratam as caractéristicas comuns no arcadismo. A música durante o período do arcadismo, que também pode ser chamado de neoclassicismo , envolve a música erudita, que não é o tipo de música que será abordada aqui.  Na intenção de ajudar aquelas pessoas que precisam de ajuda para entender os movimentos literários e tem dificuldade em interpretar a poesia árcade, reuni cinco músicas que vão auxiliar no entendimento desse movimento literário tão lindo. Vamos lá! 5- No Rancho Fundo - Chitãozinho e Xororó  A relação que essa música tem com o arcadismo é que durante a letra podemos ouvir as tristezas de um vivente no campo. Em vários versos estão presentes referências à natureza

USA For Africa (1985): Quem participou?

Alô, pessoas!  Talvez você já deve ter ouvido em algum lugar alguém cantando "we are the world, we are the children", e lembrou na mesma hora de muitos cantores cantando juntos uma música que marcou uma geração e que ainda é reconhecida pela a grande ação que fez.  U.S.A For Africa é o nome de um grupo formado por muitos cantores que eram aclamados por todos durante a década de 80. Esse projeto tinha como objetivo principal arrecadar dinheiro para ajudar os vários países da África que estavam passando por uma situação ruim.  Esse projeto teve como produtor Quincy Jones, um dos maiores produtores musicais. A letra música foi composta por dois grandes artistas da época: Michael Jackson e Lionel Richie, e o clipe teve a presença de cinquenta e um artistas, incluindo os instrumentistas.  Foi uma grande iniciativa e muitos hoje olham para o clipe e dizem "eu conheço esse cantor!", mas acabam esquecendo dos outros por não conhecer o trabalho deles ou por algum