Pular para o conteúdo principal

Interpretação: Admirável Gado Novo - Zé Ramalho

Alô, pessoas!  

Admirável Mundo Novo é um livro de ficção escrito por Aldous Huxley, em 1932. O livro foi baseado em uma distopia, onde todo mundo nasce com característica prévias feitas por cientistas e todas as pessoas fazem a mesma coisa, pensam igual e são controlados, de forma que fiquem sem pensamento lógico ou crítico. Além disso, o livro traz para nós a questão da estratificação social. Nesse mundo criado pelo autor, vemos ideia de castas - que foram baseadas no alfabeto grego -, onde a pessoa nasceu para ficar em uma casta específica e não poderá mudar isso.  

A música de Zé Ramalho é baseada nesse livro e trocou a palavra "mundo" por "gado", que vamos entender por qual motivo houve essa troca. Vale destacar que não apenas Zé Ramalho que fez uma intertextualidade com o livro. Pitty também compôs a música Admirável Chip Novo, que faz alusão ao livro.  

Vamos analisar cada estrofe com calma para entender o sentido da música Admirável Gado Novo. Como é uma música com muitos períodos "quebrados" em versos, é importante ter uma atenção maior.  

Vamos lá!  



 

Vocês que fazem parte dessa massa 
 Que passa dos projetos do futuro 

É duro tanto ter que caminhar 
E dar muito mais  

do que receber 

 

Essa única estrofe precisa ser descontruída para que possamos entender melhor. Primeiramente vamos entender o que é essa massa. A "massa" está no sentido de quantidade grande de pessoas que seguem algo e, no caso da música, essa massa pode ter inúmeras interpretações e uma delas, seguindo a lógica do livro Admirável Mundo Novo, a massa seria o trabalhador que trabalha mais do que merece receber, e esse trabalhador nasceu para trabalhar, pois faz parte da classe trabalhadora e é por isso que faz parte dos projetos do futuro.  

 
E ter que demonstrar sua coragem 
À margem do que possa parecer 
E ver que toda essa engrenagem 
Já sente a ferrugem lhe comer 

 

A outra parte da estrofe já parte para um viés de parecer o que não é, ou seja, uma pessoa transparecer ser mais corajosa do que realmente é. A engrenagem seria aquilo que move a pessoa e, em Admirável Mundo Novo, muitas vezes há as formas de manipulação da pessoa. Trazendo para a realidade, a música fala - até agora - da grande quantidade de pessoas que são manipuladas pelas diferentes formas de poder. 

Lembrando que há um ponto opinativo no começo da música, onde o eu-lírico diz ''é duro''. Para ele, é difícil viver em uma realidade como a que ele cita. 

 

Eh, oô, vida de gado
Povo marcado eh
Povo feliz
Eh, oô, vida de gado
Povo marcado eh
Povo feliz
Oh oh oh

 

O refrão utiliza uma metáfora para caracterizar as pessoas que ele citou. Olhando para o lado literal, vida de gado é aquela onde o gado (animal) vive em uma fazenda, é alimentado, recebe cuidados específicos, é domado e marcado pelo dono. Agora, olhando para o lado metafórico da música, a vida de gado, partindo pela lógica do livro, seria a vida daquela massa de pessoas que são manipuladas sem perceber, que não são felizes realmente e que são marcadas, ou seja, classificadas. para serem algo que faz parte ''dos projetos do futuro''. 

 

Lá fora faz um tempo confortável 
A vigilância cuida do normal 
Os automóveis ouvem a notícia 
Os homens a publicam no jornal 

 

Nada de incomum nessa parte da música. Vemos uma descrição do cotidiano das pessoas. O tempo está bom, as pessoas são vigiadas para, supostamente, estarem seguras, as pessoas ouvem ao noticiário pelo rádio do carro e os homens (as pessoas como um todo) publicam as notícias no jornal. Indo para um lado um pouco mais aprofundado, talvez o autor da música queria falar as notícias do dia a dia. 

 
E correm através da madrugada 
A única velhice que chegou 
Demoram-se na beira da estrada 
E passam a contar o que sobrou! 

 

Essa talvez seja a parte mais enigmática da música a começar pelo fato de que foi preciso descontruir a estrofe em duas partes para entender melhor. O sentido da palavra "correr" tem vários sentidos e isso significa que pode ter sido um jogo de sentidos que serve tanto para os homens que correm na madrugada quanto para a notícia espalhada por eles ouvidas no carro. E isso é relativo ao próximo verso porque é possível que os homens espalham a notícia de que a sociedade está cada vez mais velha. 

Outra interpretação é que a ordem dos versos se encaixa uma na outra como quebra-cabeça: o tempo está confortável e seguro graças à vigilância, logo os homens andam livremente de madrugada; os automóveis ficam parados na beira da estrada enquanto o jornal conta notícias de que a sociedade está envelhecendo. 


Eh, oô, vida de gado
Povo marcado eh
Povo feliz
Eh, oô, vida de gado
Povo marcado eh
Povo feliz
Oh oh oh

 

E então o refrão se repete.  

 

O povo foge da ignorância 
Apesar de viver tão perto dela 
E sonham com melhores tempos idos 
Contemplam esta vida numa cela 
Esperam nova possibilidade 
De verem esse mundo se acabar 
A arca de Noé, o dirigível 
Não voam, nem se pode flutuar 
Não voam, nem se pode flutuar 
Não voam, nem se pode flutuar 

 
O interessante dessa estrofe é que ela contradiz o que muitas pessoas normalmente falam ou pensam. Normalmente vemos as pessoas falarem com frequência que as pessoas vivem na ignorância, mas essa estrofe diz o contrário. Os dois primeiros versos dizem tudo por si só, mas a relação que esses dois primeiros versos têm com a música inteira e com o livro é o que torna a letra da música especial.  

O livro em si conta que as pessoas pensam por igual, pensam a mesma coisa; a música mostrou que as pessoas leem notícias e vivem normalmente como pessoas normais e é aí que está a ignorância de que o povo foge, no entanto, convivem com essa ignorância, mas sonham com a vida como era antigamente, algo que, segundo a música não eram tempos muito bons. Assim, a música enfatiza que, apesar de fugirem da ignorância, o povo é ignorante ao querer viver como no passado, depois utiliza o exemplo da Arca de Noé e de um dirigível como uma metáfora para dizer que voltar ao passado é impossível. 

 
 

Essa música virou questão de prova no Enem 2021. A questão cobrou a interpretação de uma estrofe da música, o que enfatizou a importância de manter o hábito analisar letras de músicas (e de outros textos). Já escrevi um artigo sobre a importância de interpretar música para questões de prova e também escrevi cinco dicas para interpretar melhor letras de música e qualquer outro texto. 

A música pode possuir inúmeras interpretações diferentes e a presente análise é uma dessas possibilidades. Eu, a autora, acho que a música é atemporal e reflete muito na sociedade atual, da mesma forma que refletiu há cem anos, há cinquenta anos, há 10 anos e há 5 anos. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Interpretação: Diáspora — Tribalistas

Alô, pessoas!  Afinal, o que é "diáspora"? Diáspora é o nome que se dá a um deslocamento, geralmente forçado, de uma grande quantidade de pessoas de uma mesma região. Atualmente esse conceito pode ser resumido como fluxo de imigração forçado ou, de um olhar mais popular,  ação praticada por refugiados.  Talvez todo mundo conhece a música Diáspora por causa da novela que passou recentemente no ano de 2019. A música foi gravada em 2017 e retrata um dos temas mais atuais que o mundo vivenciou durante o final dos anos 2010: imigração forçada.  É importante entender que a Síria é um dos países com mais imigrantes forçados do mundo, justamente por causa das guerras. A Venezuela, muito recentemente, passa por uma situação que obriga muitos venezuelanos a migrarem para o Brasil.  Não é apenas nesses dois países que há um grande fluxo de imigração forçada, é importante entender que em todo o mundo há um grande fluxo de imigração forçada e a música Diáspora chama atenção para isso, faz

5 músicas para entender o Arcadismo

Alô, pessoas! O arcadismo foi um movimento artístico que se baseava na valorização da natureza, da simplicipdade da vida no campo e aversão à cidade. Esse período, no Brasil, se estendeu ao longo do século XVIII e teve fim no século XIX. As músicas que você vai conhecer não são as músicas da época, e sim letras que retratam as caractéristicas comuns no arcadismo. A música durante o período do arcadismo, que também pode ser chamado de neoclassicismo , envolve a música erudita, que não é o tipo de música que será abordada aqui.  Na intenção de ajudar aquelas pessoas que precisam de ajuda para entender os movimentos literários e tem dificuldade em interpretar a poesia árcade, reuni cinco músicas que vão auxiliar no entendimento desse movimento literário tão lindo. Vamos lá! 5- No Rancho Fundo - Chitãozinho e Xororó  A relação que essa música tem com o arcadismo é que durante a letra podemos ouvir as tristezas de um vivente no campo. Em vários versos estão presentes referências à natureza

20 frases de músicas para citar em uma redação

Alô, pessoas!  Se você já prestou Enem ou vestibular isolado, com certeza já deu de cara com uma redação com um tema que se encaixaria perfeitamente com uma citação de algum filósofo, sociólogo ou poeta famoso, certo? Mas aí você acaba esquecendo qual é a frase ou simplesmente não consegue pensar em nenhuma, ou não conhece nenhuma.  Por isso, existem músicas com citações incríveis e que vão te fazer lembrar se você conhecer a música bem. Dessa forma, reuni 20 citações de músicas para você usar em várias de suas redações.  Essas citações não vão servir para todos os temas existentes em vestibulares, mas podem ser de grande ajuda com temas relacionados a problemas ambientais, consumismo, intolerância e preconceito, alienação, saúde, qualidade de vida, valorização de algo etc. Também podem ajudar em parágrafos em que se enfatiza algum movimento social, critica algo ou relaciona com algum fator biológico.  Antes de memorizar algumas dessas frases, lembre-se de tomar cuidado ao usá-las. Per

10 músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia

 Alô, pessoas! A filosofia e a sociologia andam praticamente de mãos dadas. Muitas ideias da sociologia se aplicam nas reflexões filosóficas a respeito do mundo e a música é um dos inúmeros exemplos que expressam essas ideias e reflexões.  Muitas músicas que conhecemos possuem letras que muitas vezes nem percebemos que estão falando de um tema abordado na filosofia ou na sociologia. Também há a questão de a música fazer referência a um filósofo ou sociólogo famoso sendo de forma intencional ou não.  Pensando nisso, reuni dez músicas que fazem referências à filosofia e à sociologia. Essas músicas podem te ajudar nos estudos dos assuntos abordados nas letras ou até citar em redações de vestibulares! Vamos lá! 10- O Mundo é um Moinho (Cartola) Um conselho importantíssimo do Cartola para todos nós. Essa música segue um pouco da lógica do filósofo Jean-Paul Sartre, um filósofo existencialista. A ideia da música e a do filósofo está voltada para a liberdade de escolha de um indivíduo. Enquan